Quitosana extraída do camarão pode ser utilizada para identificar resíduos de medicamentos veterinários no leite

O consumo de leite é associado a vários benefícios e considerado essencial para a dieta humana, devido à composição de gordura, proteína, fósforo, cálcio e outros minerais e vitaminas. No entanto, se o alimento não é feito com boas práticas de produção, pode ser uma fonte de contaminantes, como medicamentos veterinários. Para melhorar a verificação de possíveis contaminações do leite, uma equipe do Laboratório de Análise de Compostos Orgânicos e Metais (LACOM), da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), identificou um grande potencial na casca do camarão.
A pesquisa recém-publicada pela revista científica Food Chemistry – disponível* para usuários do Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) – possui duas vertentes principais. A primeira é a investigação da contaminação do leite por resíduos de medicamentos veterinários. “A produção de leite é uma das mais importantes e tradicionais atividades econômicas em nosso país, com grande destaque no estado do Rio Grande do Sul”, pontua Ednei Primel, orientador do estudo. 

“No LACOM desenvolvemos métodos analíticos exatos e precisos, capazes de realizar a extração simultânea dos contaminantes em baixos níveis de concentração e que, ao mesmo tempo, atendam alguns dos princípios da Química Analítica Verde – sendo esta a segunda vertente do trabalho. Propomos o uso de material de fonte renovável, a quitosana, que foi produzida a partir de resíduos de camarão da atividade pesqueira no município de Rio Grande (RS)”, detalha Primel. 

Equipe do Laboratório de Análise de Compostos Orgânicos e Metais (Foto: LACOM/FURG)
Segundo os pesquisadores, foi possível comprovar por meio dos resultados obtidos que a quitosana utilizada é um poderoso adsorvente para a etapa de limpeza no método QuEChERS, não causando perdas na recuperação para nenhum dos medicamentos veterinários estudados. “Além disso, a quitosana foi eficiente na remoção de coextrativos da matriz, comprovada pelos baixos valores de efeito matriz (entre ± 10%) e pela redução da turbidez dos extratos para análise de até 95% em valores de NTU. Essa eficiência observada na etapa de limpeza do método gera impacto direto na integridade dos equipamentos utilizados nas análises”, indica Primel. 

Os medicamentos veterinários são utilizados na gestão do gado leiteiro para prevenir doenças e promover o crescimento. No entanto, se as substâncias são incorretamente aplicadas e o tempo de retirada para animais tratados não é observado, resíduos podem ser encontrados em alimentos de origem animal, como o leite. Com o método proposto, foi possível avaliar a presença desses resíduos em amostras de leite de diferentes tipos. Contudo, nenhuma das amostras avaliadas apresentou níveis acima do limite máximo estabelecido pela legislação vigente.

Quitosana de cascas de camarão 
Primel explica que a ação adsorvente da quitosana tem possibilitado diversas aplicações. Na área alimentícia, por exemplo, o aproveitamento é realizado para clarificante em alimentos, inibidor de escurecimento enzimático em sucos de maçã e pera e em batatas, como antioxidante em salsichas e como filme de proteção antimicrobiana em frutas e vegetais. “Também há diversos trabalhos científicos da quitosana sendo utilizada como adsorvente de diferentes contaminantes em água, como metais pesados, moléculas aromáticas e corantes”, conta o cientista da FURG. 

Adicionalmente, a quitosana se tornou um popular suplemento alimentício, principalmente devido a sua capacidade de absorver não somente gordura, mas também ácidos biliares, fosfolipídios, ácido úrico, entre outras biomoléculas. Por isso, é considerada um forte aliado como redutor de peso. “As possibilidades nos fizeram pensar que a quitosana poderia nos auxiliar na limpeza dos extratos para análise cromatográfica, funcionando como um adsorvente de diferentes espécies de coextrativos que podem estar presentes quando se trabalha com leite”, indica Primel. 

Apoio da CAPES
O trabalho Chitosan from shrimp shells: A renewable sorbent applied to the clean-up step of the QuEChERS method in order to determine multi-residues of veterinary drugs in different types of milk foi desenvolvido em uma dissertação de mestrado no Programa de Pós-Graduação em Química Tecnológica e Ambiental (PPGQTA/FURG) e a continuidade da investigação está sendo dada no trabalho de doutorado do mesmo pesquisador, Jean Lucas de Oliveira Arias, com orientação de Ednei Gilberto Primel e co-orientação de Sergiane Souza Caldas.

Jean Lucas Arias foi bolsista de mestrado da CAPES durante o período de 2014 a 2016. “Foi uma ótima experiência, que me possibilitou muito crescimento científico. Pude continuar estudando após me graduar e enriquecendo meu currículo com o diploma de mestre. Com certeza, sem essa contribuição, a realização desse estudo não teria sido possível, pois não teria condições de estudar com dedicação 100%”, relata.

O Portal de Periódicos também tem sido peça-chave para o trabalho do LACOM. “Toda a nossa busca por artigos é realizada através do Portal. O acesso a trabalhos é indispensável para o avanço das pesquisas realizadas. Na área de química, posso dizer que temos acesso aos periódicos que são referência internacionalmente.  A busca de artigos em diferentes bases de dados ao mesmo tempo, englobando um número muito grande de fontes, é um grande diferencial para nós”, conclui Arias.



*Verifique o conteúdo do Portal de Periódicos disponível para sua instituição.

Alice Oliveira dos Santos

Fonte: Portal CAPES.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Biblioteca oferece treinamentos sobre uso do Scopus, ScienceDirect e Mendeley

Biblioteca oferecerá mais uma edição da capacitação para o uso do Mendeley