sexta-feira, 28 de abril de 2017

Dia do Trabalhador

       Feriado 1º de maio
A Biblioteca da UFCSPA informa que estará fechada na segunda-feira, dia 1º de maio, conforme indicado no Calendário Acadêmico da Universidade.





ATENÇÃO!!!


A Biblioteca da UFCSPA funcionará hoje (28/04) somente até às 17h30min.
Motivo: adesão e apoio dos servidores à Greve Geral contra as Reformas Trabalhista e Previdenciária.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Disponibilização de bancadas de apoio junto aos armários da Biblioteca

A Instituição disponibilizou, junto aos armários do hall de entrada da Biblioteca, duas bancadas para que os alunos possam utilizar como apoio para auxiliar na guarda e retirada de materiais dos armários. Essa demanda foi solicitada no ano passado através do "perguntas para reitora" da Reitoria Digital.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Unpaywall: extensão Chrome que procura automaticamente uma cópia de um artigo pago com acesso aberto

Unpaywall é uma extensão que adicionada ao Google Chrome ou Firefox possibilita que você acesse um conteúdo pago de forma gratuita. Quando acessar um conteúdo pago e aparecer um cadeado cor verde no canto superior direito indica que há uma versão do mesmo artigo em acesso aberto, então, é só clique no cadeado e obter a versão gratuita do documento. Como podemos ver na imagem abaixo:



Fonte: Universo Abierto.


terça-feira, 18 de abril de 2017

Biblioteca - Feriado de Tiradentes

A Biblioteca da UFCSPA informa que no dia 21  (feriado de Tiradentes) e 22 de abril não abrirá. Bom feriado a todos.

Em dez anos, obesidade cresce 60% no Brasil e colabora para maior prevalência de hipertensão e diabetes


  • Dados inéditos divulgados pelo Ministério da Saúde alertam para prevalência alta da obesidade mesmo entre mais jovens, pessoas de 25 a 44 anos
  • Consumo de alimentos ultraprocessados e sedentarismo impactam no avanço das doenças crônicas: mais de 25% da população adulta têm diagnóstico de hipertensão
  • Estudo aponta ainda que, apesar do cenário preocupante, brasileiro reduziu quase pela metade o consumo de refrigerantes e passou a fazer mais atividade física no lazer
O brasileiro está mais obeso. Em 10 anos, a prevalência da obesidade passou de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016, atingindo quase um em cada cinco brasileiros. Os dados inéditos divulgados nesta segunda-feira (17/4) fazem parte da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) realizada pelo Ministério da Saúde em todas as capitais do país. O resultado reflete respostas de entrevistas realizadas de fevereiro a dezembro de 2016 com 53.210 pessoas maiores de 18 anos das capitais brasileiras.

Conheça aqui os dados da pesquisa apresentados pelo ministro de Saúde, Ricardo Barros.

                                       Assista abaixo a matéria da TV Saúde


Segundo a pesquisa, o crescimento da obesidade é um dos fatores que pode ter colaborado para o aumento da prevalência de diabetes e hipertensão, doenças crônicas não transmissíveis que piora a condição de vida do brasileiro e podem até matar. O diagnóstico médico de diabetes passou de 5,5% em 2006 para 8,9% em 2016 e o de hipertensão de 22,5% em 2006 para 25,7% em 2016. Em ambos os casos, o diagnóstico é mais prevalente em mulheres.

“O Ministério da Saúde tem priorizado o combate à obesidade com uma série de políticas públicas, como Guia Alimentar para População Brasileira. A alimentação saudável aliada a prática de atividade física nos ajudará a reduzir a incidência de doenças como diabetes e hipertensão na população”, declarou o ministro Ricardo Barros.

O Vigitel, realizado pelo Ministério da Saúde desde 2006, auxilia para conhecer a situação de saúde da população e é utilizado como base para planejar ações e programas que reduzam a ocorrência de doenças crônicas não transmissíveis, melhorando a saúde do brasileiro.

EXCESSO DE PESO E OBESIDADE – A obesidade aumenta com o avanço da idade. Mas mesmo entre os mais jovens, de 25 a 44 anos, atinge indicador alto: 17%. Excesso de peso também cresceu entre a população. Passou de 42,6% em 2006 para 53,8% em 2016. Já é presente em mais da metade dos adultos que residem em capitais do país. 

A pesquisa também mostra a mudança no hábito alimentar da população. Os dados apontam uma diminuição da ingestão de ingredientes considerados básicos e tradicionais na mesa do brasileiro. O consumo regular de feijão diminuiu 67,5% em 2012 para 61,3% em 2016. E apenas 1 entre 3 adultos consomem frutas e hortaliças em cinco dias da semana. Esse quadro mostra a transição alimentar no Brasil, que antes era a desnutrição e agora está entre os países que apresentam altas prevalências de obesidade.

MENOS REFRIGERANTE – Entre as mudanças positivas nos hábitos identificados na pesquisa está a redução do consumo regular de refrigerante ou suco artificial. Em 2007, o indicador era de 30,9% e, em 2016 foi 16,5%. 

A população com mais de 18 anos está praticando mais atividade física no tempo livre. Em 2009, 30,3% da população fazia exercícios por pelo menos 150 minutos por semana, já em 2016 a prevalência foi de 37,6%. Nas faixas etárias pesquisadas, os jovens de 18 a 24 anos são os que mais praticam atividades físicas no tempo livre.

INCENTIVO A HÁBITOS SAUDÁVEIS – O incentivo para uma alimentação saudável e balanceada e a prática de atividades físicas é prioridade do Governo Federal. Assim que assumiu o Ministério da Saúde, Ricardo Barros publicou uma Portaria proibindo venda, promoção, publicidade ou propaganda de alimentos industrializados ultraprocessados com excesso de açúcar, gordura e sódio e prontos para o consumo dentro das dependências do Ministério. A pasta também participou da assinatura da portaria de Diretrizes de Promoção da Alimentação Adequada e Saudável nos Serviço Público Federal. Sugerida pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, a diretriz orienta formas da alimentação adequada e saudável nos ambientes de trabalho do serviço público federal. Além disso, constrói uma campanha pela adoção de hábitos saudáveis chamada Saúde Brasil.

O Ministério da Saúde também adotou internacionalmente metas para frear o crescimento do excesso de peso e obesidade no país. Durante o Encontro Regional para Enfrentamento da Obesidade Infantil, realizado em março em Brasília, o país assumiu como compromisso deter o crescimento da obesidade na população adulta até 2019, por meio de políticas intersetoriais de saúde e segurança alimentar e nutricional; reduzir o consumo regular de refrigerante e suco artificial em pelo menos 30% na população adulta, até 2019; e ampliar em no mínimo de 17,8% o percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente até 2019. 

Outra ação para a promoção da alimentação saudável foi a publicação do Guia Alimentar para a População Brasileira. Reconhecida mundialmente pela abordagem integral da promoção à nutrição adequada, a publicação orienta a população com recomendações sobre alimentação saudável e consumo de alimentos in natura ou minimamente processados.

Em parceria com a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), o Ministério também conseguiu retirar mais de 14 mil toneladas de sódio dos alimentos processados em quatro anos. O país também incentiva a prática de atividades físicas por meio do Programa Academia da Saúde com mais 4 mil polos habilitados e 2.012 com obras concluídos. 

QUEDA DA MORTALIDADE – O conjunto de ações do Governo Federal, com expansão do acesso a serviços de saúde, diagnóstico precoce e tratamento, além das ações de promoção da saúde, já impacta na queda de óbitos precoce por Doenças Crônicas Não Transmissíveis. Dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde mostra uma redução anual de 2,6% da mortalidade prematura por doenças crônicas entre adultos (30 a 69 anos). 

“Aumentamos a identificação das Doenças Crônicas Não Transmissíveis na população, o acesso a assistência, com consultas e busca ativa e também a assistência aos medicamentos para controle o que já demonstra redução significativa nas mortes prematuras por estas doenças. Isso mostra o bom funcionamento das políticas públicas de saúde atingindo a população como um todo”, completou o ministro Ricardo Barros.

Com isso, o Brasil já cumpre a meta para reduzir mortalidade por doenças crônicas parte do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil 2011-2022. A meta inicial era de reduzir as taxas de mortalidade prematuras em 2% ao ano até 2022. Anualmente doenças cardiovasculares, respiratórias crônicas, diabetes e câncer respondem por 74% dos óbitos e são a primeira causa de mortes no país.

Por Gabriela Rocha, da Agência Saúde - (61) 3315-2918/3580

Fonte: Portal da Saúde.


Primal Pictures anuncia lançamento de interface com nova configuração

A Primal Pictures anunciou a mudança de sua plataforma para o novo layout em HTML5. Segundo a editora, a interface HTML5 é executada perfeitamente em todos os navegadores e dispositivos modernos, sem necessidade de instalar ou desbloquear aplicativos ou softwares, tornando as experiências de busca e pesquisa mais práticas para o usuário. A previsão é de que o cronograma da migração seja concretizado até o final de abril.

“Não só os produtos foram repaginados com um novo design, como também o layout foi modernizado”, diz a editora em comunicado. Dessa forma, é possível visualizar todo o conteúdo da página com o auxílio da barra de ferramentas lateral e encontrar o material desejado com apenas alguns cliques.

Ainda de acordo com a marca, o novo design torna fácil encontrar e compartilhar o conteúdo pesquisado, uma vez que é possível copiar diretamente o link para enviar a outros usuários. Outra facilidade modelada para atender as necessidades de estudantes e pesquisadores é referente à visualização panorâmica das imagens. Basta clicar e arrastar para girar modelos em 3D, seja na área de trabalho do computador ou em um tablet. Além disso, o layout é idêntico em desktops ou tablets e é possível salvar imagens, textos e filmes em um só lugar, direto no dispositivo utilizado.

O HTML (abreviação de Hypertext Markup Language, ou seja, Linguagem de Marcação de Hipertexto) é uma linguagem usada para a publicação de conteúdos (textos, imagens, vídeos, áudios etc.) na web. A versão HTML5 tem como um de seus principais objetivos facilitar a manipulação de elementos da página virtual, fornecendo ferramentas para que o site ofereça diversos recursos, mas permaneça leve e funcional.

Mais sobre o conteúdo da plataforma
O Portal de Periódicos da CAPES contempla em seu acervo a base de dados de imagens tridimensionais Primal Pictures, que ilustra a anatomia humana incluindo funções anatômicas, biomecânica e movimento, bem como tratamentos e procedimentos cirúrgicos. A plataforma contém fotos, vídeos, textos, imagens de ressonância magnética sob vários ângulos, questionários, simuladores de provas, dentre outros conteúdos. O acesso pode ser realizado por meio da opção buscar base do Portal.

Ao longo de 25 anos de história, a Primal Pictures vem oferecendo recursos digitais de anatomia tecnicamente acurados. Segundo a editora, “todo o conteúdo é desenvolvido por equipe de anatomistas altamente qualificada e traduzido em produtos por uma experiente equipe de artistas gráficos e modeladores 3D; tudo adicionalmente revisado pelos principais anatomistas e peritos do mundo para garantir o mais alto nível de precisão”.

Alice Oliveira dos Santos

Fonte: Portal CAPES.

Número de brasileiros fumantes diminuiu consideravelmente nos últimos 25 anos

O tabagismo é um dos principais fatores de risco para morte precoce e incapacidade em todo o mundo. Dentro desse cenário, existe uma boa notícia para o Brasil: no período entre 1990 e 2015 a porcentagem de fumantes diários no país caiu de 29% para 12% entre homens e de 19% para 8% entre mulheres. Os resultados são de uma pesquisa recém-publicada na revista científica The Lancet – disponível em texto completo para usuários do Portal de Periódicos da CAPES.

Intitulado Smoking prevalence and attributable disease burden in 195 countries and territories, 1990–2015: a systematic analysis from the Global Burden of Disease Study 2015, o estudo constatou que, em 2015, aproximadamente um bilhão de pessoas no mundo inteiro fumavam diariamente: um em quatro homens e uma em 20 mulheres. A proporção é levemente diferente da registrada 25 anos antes: em 1990, era um em cada três homens e uma em cada 12 mulheres.

O aumento populacional, contudo, representou um incremento no número total de fumantes, de 870 milhões em 1990 para quase um bilhão em 2015. Segundo os pesquisadores, a mortalidade pode ter aumentado porque as companhias de tabaco adotaram estratégias mais agressivas em novos mercados, em especial em países em desenvolvimento – houve um acréscimo de 4,7% no número de mortes, entre os anos 2005 e 2015.

"Fumar cigarro continua sendo o segundo maior fator de risco de mortes prematuras e deficiências e, para reduzir seu impacto, devemos intensificar o controle", avalia uma das autoras do estudo, Emmanuela Gakidou, em entrevista à BBC. 

O Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking de número absoluto de fumantes (7,1 milhões de mulheres e 11,1 milhões de homens), mas a redução coloca o país entre os campeões de quedas do volume de pessoas que consomem tabaco. Por outro lado, de acordo com o estudo, países como Bangladesh, Indonésia e Filipinas não viram nenhuma mudança significativa em 25 anos. Na Rússia, houve aumento no número de mulheres que fumam e tendências similares foram identificadas na África.

Capa da edição de abril do periódico The Lancet (Imagem: The Lancet)
A pesquisa completa está disponível no periódico The Lancet. Para acessar os resultados, os usuários do Portal podem pesquisar diretamente na revista científica (na opção Buscar periódico) ou inserir o nome do artigo na caixa de pesquisa Buscar assunto. A publicação é considerada uma das principais revistas médicas independentes do mundo. A cobertura do título é internacional e se estende a todos os aspectos da saúde humana.


The Lancet busca publicar pesquisas primárias originais e artigos de revisão de alto padrão. O periódico é rigorosamente editado para garantir o mérito científico e a relevância clínica de seu conteúdo. Com fator de impacto de 44.002, a revista está atualmente em segundo lugar entre 150 títulos na categoria “Medicine, General & Internal”, elencados pelo Journal Citation Reports (2015, JCR, Thomson Reuters)*.



*Dados apurados no Journal Citation Reports (JCR 2015) em 11/04/2016

Com informações da BBC
Alice Oliveira dos Santos

Fonte: Portal CAPES.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Biblioteca convida - treinamento no mês de maio

Web of Science,  Journal Citation Reports e EndNote Online 

A Biblioteca da UFCSPA, em parceria com a Thomson Reuters convida para o treinamento da base Web of science que será destinado a docentes, discentes, pós-graduandos, pesquisadores, bibliotecários e demais interessados.

Tópicos abordados:

Web of Science - base multidisciplinar que indexa revistas e conferências, na subscrição da Capes desde 1945.  Possui informações bibliográficas das publicações do mundo todo, sendo atualizada semanalmente.  Ferramentas de análise que permitem fazer ranking, análise de citações e produção cientifica, cálculo do índice H, além de criação de alertas para a monitoração automática da atualização da base.  

JCR - Journal Citation Reports - base de análise bibliométrica de revistas, de edição anual, que indexa as revistas cientificas mais importantes do mundo, avaliadas por área do conhecimento.  Calcula vários índices entre eles o fator de impacto, que mede a importância da revista pela sua visibilidade e influência. 

EndNote Online - ferramenta de gerenciamento de referências bibliográficas.


Inscrições na Biblioteca ou pelo email biblioteca@ufcspa.edu.br 
Data: 10/05/17
Horário: das 9h às 12h
UFCSPA - Sala 408 - Prédio principal

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Curso de Biomedicina

Visite a V Exposição de Estruturas Fúngicas da Disciplina de Micologia Clínica do Curso de Biomedicina.
A exposição estará aberta para visitação até final de  julho de 2017 e está localizada no mezanino da Biblioteca.               
 Organização: Professora Cristine Souza Goebel