sexta-feira, 16 de setembro de 2016

American Heart Association faz recomendações sobre consumo de açúcar por crianças e jovens

 
Comportamentos de vida inadequados são as principais causas evitáveis de doenças em âmbito mundial. A adição de açúcares como forma de compor dietas, muitas vezes densas de energia e pobres em nutrientes, aumenta significativamente o risco de obesidade, doenças cardiovasculares, hipertensão, cânceres e cárie dentária. A alimentação saudável, bem como outras ações rotineiras, deve se tornar um hábito – e, por isso, precisa ter início ainda na primeira infância.

Com base nesse panorama, a American Heart Association (AHA) redigiu uma declaração científica que tem por objetivo compartilhar recomendações sobre o consumo de açúcar especificamente para crianças e jovens entre dois e 18 anos de idade. Os dados, publicados pelo periódicoCirculation, foram disponibilizados após revisão de diversos estudos sobre o consumo de açúcar e seus efeitos na saúde de crianças e jovens.

A ingestão de açúcar pela faixa etária indicada deve ser limitada a, no máximo, seis colheres de chá por dia, o equivalente a 25 gramas ou 100 calorias, enquanto os bebês mais novos devem evitar por completo qualquer açúcar extra em seus alimentos. Os especialistas apontam como açúcar adicionado quaisquer tipos de açúcares – incluindo açúcar normal (glicose), frutose ou mel – usados no processamento ou preparação de alimentos ou bebidas, acrescidos a eles à mesa ou ingeridos separadamente nas refeições. 

Segundo os cientistas, os estudos analisados indicam que o consumo de açúcar adicionado a alimentos na infância está ligado ao desenvolvimento de fatores de risco para doenças cardíacas, como obesidade e hipertensão. Crianças obesas que continuam a ingerir grandes quantidades de açúcar extra em suas dietas também têm maiores chances de apresentar resistência à insulina, condição precursora do diabetes do tipo dois. 

Além disso, crianças e jovens que comem alimentos açucarados tendem a ingerir menos comidas saudáveis, como frutas, vegetais, farinhas integrais e laticínios com poucas gorduras. Entretanto, a pesquisadora Miriam Vos, principal autora do artigo, afirma que “para a maioria das crianças, ingerir não mais que seis colheres de chá de açúcares por dia é um alvo saudável e alcançável”.

O artigo tem o título “Added Sugars and Cardiovascular Disease Risk in Children: A Scientific Statement From the American Heart Association” e está gratuitamente disponível para acesso pelo Portal de Periódicos da Capes. Basta que o usuário busque pela revista científica Circulation na pesquisa do Portal.

Circulation é uma publicação editada pela própria American Heart Association. O título apresenta relatórios revisados por especialistas em pesquisa clínica e laboratorial, voltados para doenças cardiovasculares. Os editoriais também podem incluir temas como avaliações contemporâneas da medicina cardiovascular, ciência básica para médicos, controvérsias em medicina cardiovascular, atualização clínica, estudos de caso, revisões editoriais e últimas diretrizes clínicas.


Com informações do jornal O Globo

Alice Oliveira dos Santos

Fonte: Portal CAPES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário: