segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Estratégias para a Segurança do Paciente: manual para profissionais de saúde disponível on-line



           O manual oferece aos profissionais e serviços de atenção à saúde informações úteis e aplicáveis no dia a dia e que subsidiam o cuidado seguro dos pacientes.

Autor institucional
Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente - REBRAENSP - Polo RS
 
Cidade de publicação: Porto Alegre

Data de publicação: 2013
 
Resumo
       O objetivo do presente manual é oferecer aos profissionais e serviços de atenção à saúde informações úteis, baseadas em evidências e atualizadas, que sejam aplicáveis e exequíveis na rotina diária e que subsidiem o cuidado seguro a todos os pacientes. O Manual compreende 12 estratégias que visam à prevenção de danos e promoção da segurança do paciente. As estratégias foram selecionadas a partir dos desafios globais formulados pela Aliança Mundial para a Segurança do Paciente – uma  Assistência Limpa é Uma Assistência Mais Segura e Cirurgias Seguras Salvam Vidas, respectivamente em 2005-2006 e 2007-2008. A escolha resultou, também, do julgamento dos integrantes dos Núcleos da REBRAENSP – Polo RS, com base na sua extensa e sólida experiência profissional em diversos tipos de serviços de atenção à saúde e na formação de profissionais.
       As estratégias que compõem o Manual são as seguintes: Higienização das Mãos; Identificação do Paciente; Comunicação Efetiva; Prevenção de Queda; Prevenção de Úlcera por Pressão; Administração Segura de Medicamentos; Uso Seguro de Dispositivos Intravenosos; Procedimentos Cirúrgicos Seguros; Administração Segura de Sangue e Hemocomponentes; Utilização Segura de Equipamentos; Pacientes Parceiros na sua Segurança; e Formação de Profissionais da Saúde para a Segurança do Paciente.
       Cada estratégia está estruturada em três seções e é complementada pelas referências. A seção inicial, Aspectos Relevantes, traz informações básicas sobre o tema e sua contextualização na Segurança do Paciente. Na seção de Recomendações, apresentam-se ações de prevenção de danos e promoção da segurança reconhecidamente eficazes; e, na última, Lembre, acrescentam-se informações que servem de suporte ou são requisitos para o sucesso das ações recomendadas.
       Quanto às referências utilizadas nas seções, é importante informar que se buscou fundamentar o Manual no posicionamento e nas recomendações de instituições e autores nacionais e internacionais com reconhecida credibilidade na área da Segurança do Paciente, como a AgênciaNacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Organização Mundial da Saúde (OMS), Centers for Disease Control and Prevention (CDC) e Joint CommissionInternacional (JCI), entre outras.
       O Manual ainda oferece aos leitores a oportunidade de conhecer a história da formação, bem como o modo de trabalho da Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente, alinhada com o movimento mundial iniciado pela Organização Mundial da Saúde, em 2004, com o lançamento da Aliança Mundial para a Segurança do Paciente. A Aliança conclama não só profissionais e serviços de atenção à saúde, mas também os países e seus governos a darem atenção ao tema e desenvolverem iniciativas para a segurança do paciente.
       Tanto o Manual como um todo quanto as estratégias em particular não têm a pretensão de serem exaustivos, mas de serem uma fonte de consulta confiável e rápida para profissionais e serviços de atenção à saúde. É um documento que se soma a outros já existentes no Brasil, ampliando os recursos disponíveis para subsidiar a construção da cultura de segurança na atenção à saúde.

 Acesse aqui o Manual

FONTE: PROQUALIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário: