terça-feira, 30 de julho de 2013

Amamentação torna as crianças mais inteligentes


Estudo reforça a importância do leite materno até um ano de idade
Foto: Carin Araujo

              Quanto mais tempo as mães amamentam, mais inteligentes ficam seus filhos. Essa é a essência de um novo estudo realizado nos EUA, que explorou a relação entre a duração da amamentação e as habilidades cognitivas apresentadas pelas crianças mais tarde na vida.
              O estudo concluiu que amamentar o máximo que a mãe puder, por pelo menos até a criança completar um ano de idade, aumenta o QI dos bebês.
              Para o estudo, publicado pelo JAMA Pediatrics, os pesquisadores acompanharam mais de 1,3 mil mães e crianças. Eles descobriram que a maior duração da amamentação foi associada com melhores competências linguísticas na idade da criança aos três anos, e melhorou a inteligência verbal e não-verbal aos sete anos, em comparação com as crianças que estavam sendo alimentadas de outras formas.

               "Essas descobertas apoiam as recomendações nacionais e internacionais para promover a amamentação exclusiva por seis meses de idade e continuar a amamentação até pelo menos um ano de idade", concluem os autores do estudo.
               O estudo se baseia em pesquisas anteriores que também descobriram que crianças amamentadas mostraram melhora no desenvolvimento do cérebro em comparação a bebês alimentados através de outras fontes de leite ou comida.
               Um estudo de 2010 da Universidade de Oxford, por exemplo, descobriu que menos de quatro semanas de amamentação em um bebê recém-nascido teve efeitos significativos e de longo prazo sobre o desenvolvimento cognitivo na vida dele mais tarde. Depois de acompompanhar as crianças até os 14 anos, os cientistas descobriram que as notas em leitura, escrita e matemática foram notavelmente maiores em crianças amamentadas, se comparadas às que não recebiam leite materno.



FONTE: Bem-Estar, 30/07/2013 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário: