quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Resultado de pesquisa sobre condicionamento físico repercute internacionalmente


         O artigo “Ability to sit and rise from the floor as a predictor of all-cause mortality” com os resultados de pesquisa sobre o Teste de Sentar-Levantar (TSL) desenvolvido pelo doutor Claudio Gil Araújo, professor da Universidade Gama Filho e pesquisador 1A do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), está obtendo grande repercussão internacional. 
      O TSL é capaz de avaliar o nível de condicionamento muscular do paciente, revelando suas chances de mortalidade e não exige a utilização de equipamentos. Para comprovar sua tese, o médico avaliou 2,2 mil adultos entre 51 e 80 anos. "Concluímos que os pacientes com pior desempenho, aqueles que apresentam notas entre 0 e 3, têm 5,4 vezes mais chances de morrer por todas as causas”, conta o Dr. Claudio Gil Araújo.
       Os resultados da pesquisa foram publicados em dezembro de 2012 na European Journal of Preventive Cardiology, uma das revistas mais conceituadas da área, editada pela Sociedade Europeia de Cardiologia.  “Os resultados estão sendo difundidos por todo o mundo. Já   fizemos uma busca rápida na internet e observamos mais de 400 reportagens publicadas, em mais de 60 países, entre eles Estados Unidos, França e Alemanha.", afirma Araújo.
     Segundo o médico cardiologista especializado em medicina do esporte, o TSL foi pensado após observar que potência muscular, flexibilidade, equilíbrio e coordenação motora também podem ser relacionados a fatores de risco cardiovascular. "Desde que o teste foi desenvolvido, já o aplicamos em cerca de cinco mil pessoas de diferentes idades e já publicamos inúmeros artigos com os resultados obtidos. Dessa forma, já sabemos avaliar o que é uma pontuação ruim ou boa, para cada faixa etária", explica o pesquisador.
    A grande vantagem do TSL é poder ser executado em qualquer ambiente sem a necessidade de aparelhagem específica, nem contato físico entre médico e paciente. Basta a utilização de roupas confortáveis que não limitem os movimentos de braços e pernas e um tapete antiderrapante para evitar, principalmente, que pessoas idosas escorreguem. Outro ponto positivo destacado é que tanto o sistema de pontuação do teste quanto o significado dos resultados são facilmente compreendidos pelas pessoas.

Assista o vídeo com o passo-a-passo do Teste Sentar e Levantar (TSL).


Leia mais aqui.

FONTE: CNPq, 15/01/2013. Assessoria de Comunicação Social (Com informações da FAPERJ)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário: