quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Estudo aponta 1,5 milhão de usuários de maconha no Brasil

Pesquisa divulgada ontem pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), aponta que 1,5 milhão de brasileiros consomem maconha todos os dias. O 2º Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad) revela ainda que 7% da população adulta já experimentaram a droga em alguma fase da vida, o que equivale a 8 milhões de pessoas. Entre os adolescentes, 600 mil tiveram contato com a maconha.

Ainda, segunda pesquisa, dos 3,4 milhões de pessoas que usaram maconha no último ano, mais de um terço (37%) é dependente, o que representa 1,3 milhão. Entre os adolescentes, os índices de dependência alcançam 10% dos entrevistados.

Mesmo com o alto índice de consumo, o estudo mostrou que o Brasil não está entre os países com os maiores índices de consumo da droga. Enquanto a média brasileira é de 3%, o índice chega a 5% na Europa e 10% nos Estados Unidos. No entanto, conforme a pesquisa, as Nações Unidas acreditam que os dados oficiais na América Latina possam ser subestimados, "uma vez que o volume de maconha apreendido no Brasil está entre os maiores do mundo e o país não é grande fornecedor de nenhuma região."

Ao todo, foram entrevistadas 4.607 pessoas em 149 municípios, com idades a partir de 14 anos. A amostragem, de acordo com os coordenadores do estudo, é representativa. Diferente da primeira pesquisa, feita em 2006, os entrevistados no atual levantamento responderam a um questionário sigiloso sobre consumo de drogas.

À Agência Brasil, o coordenador da pesquisa, o psiquiatra Ronaldo Laranjeira, informou que um dado preocupante é a proporção entre usuários adultos e adolescentes. Em 2006, existia um adolescente para cada adulto que usa maconha. Em 2012, a proporção aumentou para 1,4 adolescente por adulto. Em 62% dos casos, os usuários experimentaram a droga pela primeira vez antes dos 18 anos.

Na mesma pesquisa, 89% dos entrevistados informaram ser contra a legalização da maconha e apenas 11% a favor.



FONTE: Jornal do Povo de Três Lagoas, 2/08/2012

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário: