sexta-feira, 13 de julho de 2012

Thomson Reuters divulga novos fatores de impacto

Na edição para "Ciência" em 2011, 16 revistas brasileiras tiveram fator 1 ou superior, três das quais da USP: Clinics, Revista de Saúde Pública e Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (Wikimedia)

       A Thomson Reuters divulgou o 2011 Journal Citation Reports, com os fatores de impacto das principais revistas científicas no mundo.

       A publicação, com edições separadas para “Ciência” e “Ciências Sociais”, reúne 10.677 periódicos de 2.552 editores em 82 países. Um total de 528 títulos receberam fatores de impacto pela primeira vez.
 
       As revistas com maiores fatores de impacto em 2011 foram: Nature (36.280), Science (31.201) e Proceedings of the National Academy of Sciences (9.681).
 
       Dezesseis títulos brasileiros apresentam fator de impacto 1 ou maior na edição para “Ciência” em 2011, três dos quais publicados por unidades da Universidade de São Paulo (USP).
 
       A revista Clinics, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP está em segundo na relação. A Revista de Saúde Pública, publicada pela Faculdade de Saúde Pública, ocupa a quinta posição, e a Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, a décima sexta.

       Entre os periódicos brasileiros, o maior fator de impacto no relatório de 2011 ficou para a revista Memórias, do Instituto Oswaldo Cruz.

       Os 16 periódicos brasileiros com maiores fatores de impacto segundo o 2011 Journal Citation Reports estão na tabela a seguir. A grande maioria tem conteúdo publicado e disponível gratuitamente na biblioteca eletrônica SciELO (Bireme/FAPESP):


Veja a Tabela aqui.
 
 
FONTE: Agência FAPESP, 13/07/2012.

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário: