sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Brasil quer garantir Copa saudável em 2014

As cidades que serão sede dos jogos da Copa do Mundo de 2014 estão reunidas até esta sexta-feira (5/8), em Fortaleza/CE, para apresentar a situação do sistema de saúde e discutir as iniciativas que estão sendo adotadas para receber o encontro esportivo. O objetivo é identificar a capacidade de cada cidade em atender as necessidades de saúde e prevenir os riscos relacionados à Copa.

Na área de vigilância sanitária, a atenção está voltada para a segurança dos alimentos, o monitoramento da qualidade dos serviços de saúde públicos e privados e a identificação de situações que possam representar riscos para os turistas e os moradores de cada cidade. Alimentos manipulados sem respeitar as Boas Práticas de Fabricação, por exemplo, são uma das causas mais freqüentes de surtos e intoxicação.

Um ponto de destaque é o trabalho da Anvisa já realizado em portos, aeroportos e fronteiras para prevenir riscos vindos de outros países. Com a estimativa de entrada de 3 milhões de turistas estrangeiros na Copa, este trabalho é fundamental para que o encontro aconteça de forma segura. Atualmente, a Anvisa utiliza o sistema Sagarana para monitorar em tempo real situações de riscos e alertas sanitárias nos pontos de entrada do país.

Para a área da saúde de forma geral, a preparação para a Copa possibilitará o estabelecimento de um plano nacional para grandes eventos, a melhoria do monitoramento do risco sanitário e a ampliação do investimento em infraestrutura para assistência à saúde.

Na manhã desta quinta-feira (4/8), Natal, Salvador, Recife e Fortaleza – as quatro cidades sede localizadas na região Nordeste – fizeram as suas apresentações. Uma característica comum a todas estas cidades é a coincidência de datas entre o evento esportivo e as festas juninas, bastante tradicionais na região.

Para os representantes da área de saúde das quatro cidades, a experiência com as grandes festas populares é uma boa referência para o trabalho que será feito durante a Copa, mas as características do evento exigem um trabalho específico.

Conheça o sistema Sagarana

Carlos Augusto Moura - Imprensa/Anvisa
 
FONTE: Anvisa, 4 de agosto de 2011
 
Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário: